Crônicas do Dragão Vermelho FINAL | Visions in My Head

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Crônicas do Dragão Vermelho FINAL




Dracolich X MariaT
Assim que o dracolich subiu à arena, o juiz iniciou o combate. Antes de qualquer atitude de MariaT, A bruxinha fez um gesto mostrando-lhe algo.
Como uma Vampira maldosa, MariaT disse:
Se eu perder, A bruxa morre... Faça a sua escolha. Disse com um sorriso sarcástico MariaT.
O dracolich apenas parte ao ataque sem piedade. MariaT teve tempo apenas de defender-se duas vezes dos fortes golpes do Dragão. Centelhas voavam quando as suas garras perfurava a armadura da vampira.
Vendo a garra do dragão presa em seu corpo, e percebendo que mesmo ferida, seu sangue não saía com tanta força como deveria, MariaT decidiu por deixar as garras dele sairem. Foi um golpe perfeito. Uma poça de sangue espalhou-se pelo piso da arena e um enorme silêncio cobriu toda a platéia ali presente. O dracolich venceu tanto essa como outras lutas.

E foi dada a ordem para o início da Heder X Brux1nha Aabye
Será muito engraçado fazer com que a cabeça desta linda bruxa role pelas montanhas. Disse o Heder o Red Dragon em sua forma humana saltando para a arena, já com espadas em punho. Brux1nha dava estocadas com suas espadas, no ar, aparentemente para assustar sua oponente. Mal sabia ela com que tipo de criatura ela lutava Foi então que Heder iniciou o ataque.

Dando dois passos para trás, saltou na direção da bruxa, apontando as espadas. Parecia uma flecha Instintivamente, a Bruxa atirou-se ao chão para evitar as lâminas mortais que vinham em sua direção. Então, quando menos esperava, lá estava ele, já de joelhos sobre a bruxa prestes a encravar-lhe as espadas. “Venci! Pensou enquanto violentamente descia suas espadas na direção do peito indefeso da bruxa” - O quê?! Disse heder, sem entender que ela já não estava mais ali, errando o golpe e batendo suas espadas contra o piso da arena. e remungou maldita Bruxa!!! Partindo para uma grande série de golpes que, a bruxa tentava defender. A espada de Heder passava muito próxima dela, em uma das vezes que defendeu, a Bruxa sentiu o deslocamento de ar da lâmina muito próxima a seu corpo, até que num golpe final. A bruxa levantou sua espada e tentou golpear seu oponente de cima para baixo... Grande engano... Heder passou pela bruxa, deixando a lâmina da
espada seguir em seu caminho. O peito da bruxa foi cortado profundamente. Ela caiu de joelhos. Não estava morta. Mas não tinha condições de enfrentá-la.
Heder olhou dentro dos olhos da bruxa e deu um sorriso ironico. Boa luta bruxa. Os curadores então a levaram para o templo.

Heder venceu todas as lutas até a final do torneio, o dracolich seguindo na mesma direção uma luta final entre dragões
Mas uma vez um voz dizia palavras que ecoavam incessantemente em sua cabeça. “Quem pode obter o desejo? Como posso influenciar na sorte?... Ela já foi lançada?..."
Heder pensando "meu próximo oponente é um dragão... Não me deixarei Abalar por um poder destes, o primeiro passo, então, agora é derrotá-lo.”
Seu pensamento só foi cortado, quando, da arena pode ouvir seu nome e de seu oponente: Heder X Dracolich
As horas desde o primeiro combate do dia, pareciam ter passado logo. O Sol já estava quase a pino e o templo reluzia com seus raios, iluminando o local.
O vento estava frio, cada vez mais cortante. Aquela luta não era apenas um combate entre dois adversários. O olhar dos dois mostrava inimigos entre si. Ambos empenhados em uma verdadeira guerra entre clãs. Depois de uma sequência de defesas e contragolpes, os dois pararam a cerca de três metros, um do outro, cada um em seu estilo pessoal. Heder percebeu que naquela forma seria impossivel vencer aquele poderoso dragão retirou de dentro de sua armadura tres cristais conjurando uma magia em dracônico antigo. Começa a transformar-se em sua forma mistica. atingindo 28 metros de altura seus chifres se estendem para trás sobre o pescoço, orelhas com barbatanas, e chifres menores nos lados da face e no queixo. O dragão cheira a fumaça e enxofre, e suas escamas brilham em tons de carmesim e escarlate. O vermelho com sua presença aterradora e explendor.

Eles eram o espelho um do outro. Os movimentos precisamente os mesmos, como um balé. Novamente os golpes estavam sendo desferidos, agora comuma forte vantagem para Heder que fazia com que o dracolich, permanecesse na defensiva. Os dois pareciam analisarem-se. Um Procurando o ponto fraco do outro, quando de repente... Um ataque! Os dois Dragões moveram-se simultaneamente, o som das asas se chocando foi ouvido, ao mesmo tempo que o som de suas mordidas escamas sendo rasgadas. O sangue derramado na arena fazia uma poça aos pés de heder era seu proprio sangue que lentamente caía junto com o dracolich que perde uma de suas patas deixando sua carne podre a mostra. A dor de seus ferimentos era demasiadamente grande para ser apenas um corte. Mas isso não importava para Heder, agora... “Preciso vencer... Jaddy precisa de mim. Pensava Heder enquanto castigava o seu oponente. A potência e a grande agilidade de Heder, somadas a sua grande força, acabou por derrubar o grande dracolich. A platéia que já comemorava a vitória de Heder, misteriosamente calou-se e leves passos, foram ouvidos na direção dos dragões. Heder virou-se e viu que era o pequeno mentor do templo, Acompanhado por alguns guardas.
O menino parou e olhou o dragão..
-Atenção, atenção boa gente! O grande arquiteto universo, que mantém a milênios viva esta competição ordenou que heder é o vencedor

Aproxime-se dragão, para receber seu prêmio!
Os guardas circundaram a arena, formando um círculo ao redor do dragão e entrelaçaram os braços com correntes, deixando apenas uma abertura, pela qual saíram o dracolich e o juiz do combate.O pequeno sacerdote aproximou-se e fechou o círculo. Todos se ajoelharam, apenas Heder permaneceu de pé, na arena. O pequeno sacerdote do templo então, disse em tom forte e imperativo:
-Milênios passados... Milênios que virão... Força e Honra. Os preceitos de uma grande dragão que lutou contra todos e contra si.
-Grande arquiteto universal, invoco todos os seus poderes e sua sabedoria para, neste momento, poder unir minha mente com a deste poderoso dragão e, transformando-nos em uma única consciência, poder entregar-lhe o prêmio... Que este momento se transforme em eternidade!

Muitas luzes coloridas surgiram aparentemente do nada uma fumaça começou a aparecer, girar e percorrer a todos os que estavam na arena, transformando-se em uma coroa de energia e luz que foi diminuindo, rapidamente. Neste momento Heder não sentiu mais o chão, seus pés não mais tocavam a arena e a visão que o dragão tinha era de que a arena havia se transformado em um tipo de poço, de onde aquele poder emergia. Heder, podia ver toda sua vida passar sob seus olhos, seus sonhos, momentos felizes, guerras que travou, decisões que teve de tomar, amores que deixou no passado, Jaddy, sempre presente, jamais sua mente a abandonava, seus olhos pareciam estar desligados da realidade, foi então que ele percebeu. Seu motivo por estar ali não era so para curar Jaddy. Era os desejos de dragão e aspirações puras e leais, FORÇA E HONRA a verdadeira vocação de um dragão. e que a real luta do ser é aquela que sempre foi, a de sobreviver neste mundo. Desejo que todos os seres contaminados pela peste que afetou minha irmã se curem falou heder negando sua natureza de vermelho arrogante e egoista...

-Que o poder de nosso deus confira ao dragão o seu prêmio! Disse o sacerdote enquanto tocava o guerreiro com o cetro. Os guardas saíram da posição em que se encontravam, e entraram em formação. Escoltaram o pequeno sacerdote para dentro do templo.
Olhando para Jhone e diz: Assim que descermos da arena, prepararemos para a viagem de volta, partiremos ao cair da tarde. Vamos reencontrar Jaddy... Viva.
Quando chegaram ao covil percebeu a alegria de seus irmãos que com muita euforia disseram - A peste foi curada subitamente vermelho sabiamos que os deuses draconicos estavam ao seu lado para superar essa importante missão para nossa raça. Jaddy sai de dentro do covil olhando atentamente para o seu irmão Heder. e como um raio parte em direção a ele para lhe dar um logo aperto e umas mordidas de carinho o dragão sentindo o carinho de sua irmã sente-se aliviado por instante. Heder um pouco distante sentia falta do campo de batalha das lutas do prazer de vencer um oponente e olha fixamente nos olhos de cello e seus irmãos todos juntos e diz:

-Vamos construir nosso covil em outra região no vilarejo de darkness fall e instruirmos nossas raças para lutas de 1000 anos para mantermos a hormonia das raças realizando nossos desejos afavor do interesse comum.
Os dragões meio que apreencivos parte para o reconhecimento da região sem nenhuma resposta de como ficarão. Mas com uma certeza FORÇA E HONRA e que os deuses draconicos sempre guie seus caminhos

FIM...
Agradeçimentos
Cello73 Andrew *Dragão azul
Tiamat Bingyi * Rainha dos cromáticos
Jaddy vita *Dragonesa negra
Essa passagem foi muito especial para mim. Eternos agradecimentos a esses dragões tão importantes em minha jornad

0 comentários:

Open Panel