Imagine Dragon | Visions in My Head

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Imagine Dragon



Agora as coisas estão completamente diferentes, meus olhos já conseguem ultrapassar as sombras e as vejo fundidas em apenas 1 forma... Enxergar na penumbra nunca foi completamente uniforme, existiam muitas formas indefinidas e incongruentes... Depois que observei que a minha visão convergiu para passagens únicas e formas complexamente bem arrumadas. Eu fiquei ali parado de olho naquela profundidade surpreendente com todas suas transparências e segredos, demorou para acreditar porque as formas eram nitidamente definidas, e as sombras se formavam belas e indescritivelmente instigantes.

Eu não fechava meus olhos nem por um segundo, acredito que eu estava com medo de não conseguir mais alcançar aquele estado de perfeita interpretação das luzes, mas a limitação carnal de meu corpo, fez com que minhas pálpebras ficassem doloridas e me venceu com um piscar de olhos, eu não perdi totalmente aquela visão, mas depois de lubrificar minhas córneas consegui ver com mais nitidez onde eu estava, surpreendentemente ao olhar para baixo eu estava no topo de uma montanha, olhando para uma cidade que eu nem fazia ideia que existia logo abaixo de mim, talvez eu estivesse sonhando acordado e todo risco não ficaria em vão, caso eu tente desvendar este mundo abaixo. Arrisquei o primeiro passo com um salto em direção a este mundo, foi um pulo consciente, e por incrível que pareça durante a queda eu não perdia o foco na paisagem que se revelava nitidamente para mim, meu olhos viajavam agora na velocidade da luz influenciada pela gravidade, um sentimento de liberdade tomou conta de meu ser naquele momento, durou apenas 1 segundo mais foi o suficiente para elevar meus pensamentos e direcionar um olhar para o sol.. Neste momento me transformei em dragão e pude sentir o calor dos raios solares aquecerem minhas escamas proporcionando um bater de asas com muita intensidade e paixão pelo desconhecido...

Joy Division (Shadowplay)
To the centre of the city
Where all roads meet looking for you
To the depths of the ocean
Where all hopes sank searching for you
I was moving through the silence
Without motion, waiting for you
In a room with no window
In the corner I found truth

In the shadowplay, acting out your
Own death, knowing no more
As the assassins all grouped
In four lines, dancing on the floor
And with cold steel, odour on their bodies
Made a move to connect
I could only stare in disbelief
As the crowds all left

I did everything, everything I wanted to
I let them use you for their own ends
To the centre of the city
In night waiting for you
To the centre of the city
In night waiting for you

0 comentários:

Open Panel