Hipnose | Visions in My Head

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Hipnose


Agora apouco eu escrevi sobre algo completamente sem sentido, mas isso me fez perceber o quanto a minha essência necessita de uma platéia para o que escrevo, então corri até ela enviei uma msg: (Acabei de escrever algo e como sei que você adora me ler fique a vontade.) Isso me incomodou. Eu estava realizando um trabalho mas o deixei de lado devido esse momento de reflexão.
O que desejo para os meus pensamentos é a liberdade e esse evento anterior me fez reavaliar esse conceito de liberdade com uma pergunta:
Será que estou tentando impressionar alguém? 
A única pessoa que desejo impressionar sou eu mesmo, quando foco minha atenção para coisas inflexíveis e estranhas é apenas uma busca por liberdade, é um resultado profundo mas sempre é o mesmo, estamos sempre limitados a percepção que temos de mundo, estamos sempre buscando reconstruir um pensamento com as migalhas de alguns comportamentos que ousamos torcer a lógica. Lembrar dos detalhes que não conseguimos lembrar e ter consciência que não somos nada é fundamental para essa liberdade. O maior inimigo do pensamento criativo é a importância que você coloca neles, para continuar caminhando pelos caminhos escuros do pensamento criativo é necessário abstrair-se da necessidade de impressionar algo ou alguém. Isso não é problema para mim pois parece natural que eu reconheça o erro e abstraia dele naturalmente.
As migalhas de pensamentos que entornaram a lógica é algo impressionante e ao mesmo tempo terrível porque está ao nosso alcance, o desconhecido pode se tornar conhecido e aquela barreira que separa os pensamentos vai se enfraquecendo com o tempo, e algo impensável e ao mesmo tempo incompreensível está do outro lado da barreira. Talvez o meu erro mais irracional seja tentar buscar a normalidade e buscar esquecer o que enxerguei do outro lado da barreira, por mais que eu fuja de situações desconhecidas, elas vão está ali o tempo todo, mesmo que fora de minha visão normal, mas vão estar presente. Minha grande falha é me acorrentar a razão, mesmo quando a razão diz que nada do que penso existe. Mergulharei no silencio mesmo sabendo que contemplar o silêncio é encerrar o dialogo que temos com nós mesmo em nosso intimo. Eu sei que nunca vou conseguir construir uma conexão para me juntar com as pessoas normais, mas se as pessoas normais buscarem uma conexão para se juntarem a mim não posso negar a eles o conhecimento. Então permita-se e deixe que meus pensamentos tomem conta de você.. 


There is a world of pain and sorrow
You turned away, away from reason
Desperation it settles in
You loose yourself
You loose yourself

I've lost the battle within
Into the shadows of sin

There is a demon you have set it free
It is deep within
You try not to follow
You have witnessed
Now you are lost
Totally you are lost
Totally you are lost

What do you want me to be

0 comentários:

Open Panel