Seres imaginários | Visions in My Head

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Seres imaginários

IAMX - Song Of Imaginary Beings


Era uma vez um dragão e uma jovem, por mero acaso eles se encontraram em um universo paralelo. O dragão permitiu que a jovem se aproximasse, ele estava em uma fase de descoberta e analise sobre os seres humanos. A jovem inicialmente fica mais impressionada e o dragão se impressiona também e um amor completamente inesperado surge. Ela busca chamar atenção do dragão de todas as formas, e ele colocava em sua frente todo o poder de sua existência. Juras de amor e ódio frequentemente estavam a flor da pele. Até que um dia o ser místico entrega o seu coração a jovem, ele queria se livrar de toda sua fraqueza, e colocando nas mãos dela, todo o sentido, todo o sentimento ficaria conforme ela cuida-se do coração do dragão. O tempo foi passando.. Ele aprendeu muita coisa, vivendo com a caixa do peito aberta e sem coração, a razão sempre era o juiz de seus pensamentos, até que um certo dia ele resolve implantar o coração humano para entender um pouco mais sobre esse sentimento. Inicialmente a paixão é intensa, forte, supera tudo, é o equilíbrio colocado em outro ser, é libertar-se de toda a individualidade para compartilhar com o próximo. Mas com o tempo se torna uma verdade irreal, as mentiras vão sobrepondo o sentimento, a razão e o instinto de sobrevivência vão sufocando o coração humano, tudo é suportado até que... Com as garras afiadíssimas, a criatura mística enfia em seu peito com toda a força  e violência buscando arrancar de seu peito a fragilidade, segurando o coração em sua mão ele olha e percebe o quanto é frágil o entendimento humano. A maioria vive buscando a felicidade, no dia que encontra, perde e não sabe dar valor, depois as lamentações vão dando lugar a saudade, depois um processo de auto destruição, humanos e seus corações...  E o vermelho intenso de suas escamas brilham novamente, desta vez todos os mundos e universos podem sentir finalmente o ressurgimento da criatura dracônica. Todo o cosmo se move, é igual uma melodia divina, e não pode ser ouvido nem percebido pelo ouvido humano, a verdade está além do entendimento, a limitação humana é visível em escutar a melodia, não existe um momento único, isso apenas afasta o entendimento, a condição precária em que escuta o ecos da morte em seus ossos ajuda a perder a eternidade. Nada de especial vai ser encontrado em livros, internet ou algum tipo de formula pré-determinada, a contemplação é única e cada ser é escolhido e nunca se escolhe. Está é a lei universal distante dos ouvidos terrestre. As forças impuras que sustenta a vida brotam com um sorriso em todos os universos. E Finalmente o fim para esses seres que amaram- se e destruíram-se “Historias como está, são frequentemente encontradas no mundo virtual, a falta de contato, a criação de personagens, a carência, e falta de sociabilização contribuem para pessoas comuns acreditarem que o ambiente virtual é uma forma de se divertir, fazer amigos e achar uma pessoa que realmente complete sua vida real. Mas os momentos de desilusão e a cura, trazem a mente reflexões constantes e um remédio esclarecedor, é importante a pessoa ter uma vida real bem resolvida para possibilitar a desvirtualização. A consciência que deve-se construir coisas concretas tem que estar presente, nada se concretiza sem atitude e coragem, e ao perceber que esteve o tempo todo dentro de uma mentira, ou uma ilusão. O único culpado disso é quem escolhe continuar iludido ou partir para realidade e construir coisas concretas, é fundamental agora em todos uma consciência de realização real.

0 comentários:

Open Panel